1895 – 1967

Biografia

Nascido em Itapetininga e falecido em Ubatuba. Seguindo as vésperas da I Guerra Mundial com a família para a Suíça, matriculou-se em 1915 na Academia de Belas Artes de Genebra, sendo aluno de Gillard e de Ferdinand Hodller. Em 1923 em Paris, conheceu Picasso, Braques entre outros pintores ligados ao cubismo, e outros movimentos vanguardistas de arte, sofrendo-lhes o impacto, mesclado com forte influência do Art Deco. Durante o tempo em que viveu na França, Gomide expôs no Salom d Automnee, no Salom des Independants. Em fins de 26, Gomide veio outra vez rapidamente para o Brasil, expondo na ocasião em São Paulo. Em 1928, de novo regressou a Europa, para só alguns meses depois voltar ao Brasil em caráter definitivo. Em 1932 esteve entre os fundadores tanto da Sociedade Pro-Arte Moderna quanto do Clube dos Artistas Modernos. A década de 30 é de fundamental importância na carreira do artista, que se entrega a elaboração de uma série de grandes afrescos, em São Paulo e Campos do Jordão, também preparou vitrais, destinados a igrejas e a edifícios públicos. Figurou em coletivas da importância do Salão de Maio (1937 s 1939). A partir de 1940, sua atividade diminuiu, até quase estancar nas décadas de 1950 e 1960, quando já praticamente cego, voltou para a escultura. Em 1941, participou da mostra coletiva da Feira Internacional das Indústrias e dez anos depois, da I Bienal de São Paulo, realizou também individuais em 1963 e 1967, sempre em São Paulo. Um ano apenas depois do seu falecimento, o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo dedicou-lhe importante retrospectiva.

Antonio Gomide
Antonio Gomide
Natividade - óleo sobre tela - medindo 45,5x55cm.- assinado e datado no canto inferior direito.